ponto de virada

.

pergunta do garçom filósofo: Tá faltando alguma coisa? – Uma garrafa de liberdade. O senhor tem preferência por alguma. A varietal anarquista por favor. 

Dá-me mais vinho, que a vida é nada.

“Quem quer, não a liberdade, mas o Estado, não deve brincar de Revolução.” — Mikail Bakunin

Mulher Bicicleta: O que havia dentro das sacolas?

Homem Tanque: Roupas da minha namorada que não tive tempo de devolver.

Mulher Bicicleta: Por que não teve tempo?

Homem Tanque: Ela foi morta nas manifestações do dia anterior. Arrancaram-me a presença dela e eu escolhi acabar ali: junto com o que sobrou.

 

.

Anúncios

já sei, tenho uma idéia.

.

usem o youtube abaixo como música de fundo para este post (não possui imagens).

por vezes fico frustrado ao ver grandes feitos. tenho a sensaçao de ter errado meu caminho, não realizado projetos. errado em algum momento. não sei se são determinados feitos que causam isso, ou se depende do meu estado no momento de contato.  No geral me sinto bem por me deparar com o que considero bem feito e ter errado na escolha no encontro com o ruim. Mas nem sempre é assim, na boca do povo: “há males que vêm para o bem” e vice-versa segundo meu próprio relato.

assisti “Dias de Nietzche em Turim”. pelamordideus. 250 mil reais do dinheiro de todos usados naquilo. Um filme de “época” desviando o enquadramento dos objetos atuais. assim não pode olhar para o lado certo? exato! filma o chão e o teto. e o Nietzche como faremos? coloca um bigodão. o produtor não encontrou um do tamanho real. – Já sei, coloca palha de aço pintada de preto. A atriz não sabe tocar piano. – Não tem problema, ninguém vai ver. Como assim não vai ver? Ninguém vai ver o filme.

males que vêm para o bem

Já sei, tenho uma idéia! Vamos nos reunir em um coletivo para refilmar em uma semana filmes ruins?

.

extraordinário.

.

a resposta é: porque é útil. a pergunta: por que é mulher?

a valorização é diretamente proporcional ao grau de inalcançabilidade? as respostas estariam em livros escondidos, mas Shakespeare é vendido em bancas de jornal.

“Tudo tem um porquê”

De onde diabos tirou essa idéia?

vou te contar um segredo. mas não fala pra ninguém: “truque mesmo não tem, o que tem é só a habilidae de condução do olhar. a moeda tá aqui moço.”

 

.

larga o cocô.

as vezes o ser humano identifica algo como prejudicial e mesmo assim não quer soltar. seja um relacionamento deletério, seja um saco de pedras desnecessárias. será o Taboo do sofrimento? a ambiguidade do sofrimento proibido e a consagração do auto-sofrimento. calvário de Cristo. ANGÚSTIA.

já discuti com pessoas sobre a possibilida de fazer umas listas de vídeos, fotos, passeios para combater um determinado estado de humor. filmes esperançosos para os aflitos, fotos inspiradoras para os criativos bloqueados, documentários sobre o estado do mundo para os demasiado otimistas, passeios para desentupir a alma.

tá se sentindo meio pra baixo? veja isso:

tá querendo ver algo diferente?

http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=90645714

e que tal um piquenique de domingo no Parque Villa-Lobos às 15h perto da casa do joão de barro? melhor ainda se for um pic-nic alcoólico, afinal:

“… a palavra piquenique surgiu na língua francesa por volta do século XVII, para descrever uma “refeição num restaurante em que alguém trazia o seu próprio vinho para a mesa”.

"reprimir vontades sexuais gera angústia" Freud

sem culpa. pode largar o cocô!