do lado de lá

Truque1: Arranje um tapete velho, dobre-o ao meio, cubra o obstáculo, salte.

Truque 2: Toque a campainha.

sobre coragem e culpa

  Eu sinto culpa. Algum tempo atrás pensei muito qual seria a definição de culpa e concluí: auto-flagelo depois de termos feito algo que julgamos errado. Gostei da minha conclusão e falei para algumas pessoas as quais disseram: não acho isso não! Perguntei então o que elas achavam que era e recebi a clássica resposta tosca: Não sei mas acho que não é isso que você falou. Ok ok… fui para o Google e escrevi assim: definição de culpa (enter). Primeiro resultado: um link da Wikipédia. Vamos ver… Lá está, a definição de culpa do Freud é extremamente semelhante a minha.

  Já que não penso coisas tão absurdas prossegui com meus pensamentos. Se a culpa é um auto-flagelo de algo que julgamos errado então é um castigo duplamente auto-crítico. Primeiro nossa subjetividade julga errado e depois ainda pune a si própria. Caramba! É um juíz com peso de consciência se açoitando com a varinha mais cortante.

  Vamos destrinchar a parada. Julgar errado. Quem sou eu para levar a ferro e fogo o certo e errado, e pior, me colocar tantas vezes na posição do errado?! Isso é coisa de gente que se acha sempre certa, superego inflado diria o finado Freud. Tem remédio? Em pílula na farmácia não mas tem umas traquitanas. O jeito é fortalecer o ego, fazer aquilo que deseja, isso demanda coragem, isso demanda não se sentir culpado, peraí: fudeu! deu nó! preciso de coragem pra me livrar da culpa e não tenho coragem pois me sinto culpado?! Claro que deu nó. Você acha que tem sempre a razão (to falando comigo mesmo em terceira pessoa). É semelhante a física quantica. Se soubermos a velocidade não sabemos o espaço, se definirmos tudo perdemos o movimento. Moral da história: esse certo e errado não é absoluto. Ex: Me senti culpado por ter sido roubado mas meu amigo disse com autenticidade que não fui.

  Também não sou ingênuo de achar que devido a ter pensado nisso meus problemas estão resolvidos. A vida é um processo. A vida está em beta. Ou seja: não adianta sair pensando que tudo está no lugar que você quer agora. Somos um agregado de coisas, também somos nosso passado e nosso futuro no presente.

  A segunda parte da culpa é o auto-flagelo. Diretamente relacionado ao: eu mereço! auto-estima. o que posso falar disso: sua auto-estima é problema seu amigo! hehehe E quem quiser que conte outra.

  Sobre o mesmo tema fiz esse desenho. A porta tá ali, tem coragem?

Quero assistir o Sr. Raposo, alguém alinha?

“…coragem meu amigo! Toma esse chapéu que vai dar tudo certo.”

  Essa frase do título está em um institucional de massinha que fiz para a MWM há uns 6 anos atrás.

  A frase também serve de resposta à pergunta de um amigo: “O que você acha que falta para você?!”

  Discuti muito com uma amiga sobre ter coragem pra fazer aquelas coisas que tanto queremos nessa vida ontem. E assim como o anti-vírus AVG que muda de versão hoje também estou inaugurando a minha nova versão (Daniel 7beta). Sete porque achei bonito e beta pois a única definição é a morte, a vida é teste.

  E para o pré-lançamento da minha própria atualização fiz um passeio batuta com pessoas muito batutas para o Pico do Jaraguá. Não levei máquina fotográfica mas levei meu caderno e nanquim. Rá!

7beta

.