força, coragem, com o coração aberto e atento

.

Daniér versão 2010 (beta)

semana passada e essa a minha versão beta está submetida a um regime de alto rendimento.

O processador executa quatro operações bem distintas (será q sou quadcore?)

1. vídeo remunerado com novo/velho sócio

2. auxiliar nos projetos de pessoa íntima

3. conhecer gente interessante

4. problemas técnicos com equipamento profissional

Fora as operações rotineiras.

As soluções analíticas/racionais/profissionais parecem mais fáceis do que aquelas em que o relacionamento humano está envolvido. Ser integro no sentido filosófico (de fazer parte e interagir com o grupo e ambiente) é uma das grandes durezas dessa vida. Rá!

Lição tirada de frase do Guimarães Rosa:

“…o homem cansa é de carregar POUCO peso…”

a mesma idéia ouvi no programa do Anthony Bourdain:

“… a vida é dura, a comida é boa, e existe espaço para a diversão… isso resulta numa bela vida!”

É isso ai! ficar enrolando, de nhã-nhé-nhém, cheio de “probleminhas”, se boicotando etc etc só me deixa de saco cheio. Evito as tais pendências pra amanhã, mesmo q difícil/dolorido prefiro deixar as coisas claras.

Lição de reflexão freudiana.

Livrai-me da culpa AMÉM!

Sou do tipo metido a sempre certo (virginiano pra quem acredita nisso entender melhor!). Com o superego estufado segundo Freud. Aí eu tento ser o CERTÃO e algo dá errado. CULPA DO MUNDO RECÁIA SOBRE ESSA FORMA DECADENTE! o cara me roubou e EU me senti culpado. MANERA NISSO BRÓDI! ok. Continuo super responsável, mas não preciso me auto-flagelar!

Lição da NATUREZA.

Gente! somos um macacão que tem fome, caga, dorme, quer trepar, escalar, rosnar e dar lambidas.

Nesse feriado vou tentar pela terceira vez descer até Cubatão por Paranapiacaba sem guia, saca?

Na minha opinião a falta do lado selvagem humano causa tantos problemas… muita coisa reprimida.

Versão beta aprovada.

.

o que fazer numa madrugada de sexta?

Taiana dice:

 então, mas o que faz as pessoas comprarem pra impressionar e sem precisar é a publicidade

 acho q é lá q precisar começar td

Daniel Rabanéa – Estou entre os cem melhores do Claro Curtas! dice:

 mas pq elas já sao fracas

 tem q mostrar o q tem de luxo, deixar eles usarem mas eles terem consciencia q aquilo é um LIXO

 uma das maneiras na minha opinião é a falsificação

Taiana dice:

 incentivar o uso dos falsos? pra cair por terra o mito da exclusividade e bla bla bla?

Daniel Rabanéa – Estou entre os cem melhores do Claro Curtas! dice:

 falsificação e organização coletiva

 sim

 qual o sentido de comprar o exclusivo se ele não é nada exclusivo

Taiana dice:

 é, boa estratégia

Daniel Rabanéa – Estou entre os cem melhores do Claro Curtas! dice:

 a pessoa pode comprar o diferente mas por uma expressão nao pq ela tem medo de ser uma bosta

Taiana dice:

 saquei, nada de auto-afirmação por causa da marca

 então, aí é que tá, a legislação da publicidade é muito permissiva

Daniel Rabanéa – Estou entre os cem melhores do Claro Curtas! dice:

 essas celulas de desmonte social serão entao falsificadoras

Taiana dice:

 usam crianças, etc, etc

Daniel Rabanéa – Estou entre os cem melhores do Claro Curtas! dice:

 a publicidade pra mim é só um sintoma

 nao é causa

 a publicidade funciona em algun e nao em outros

Taiana dice:

 a causa foram os caras que aprenderam a cultivar o solo, vieram com essa estorinha de propriedade e fuderam com tudo

 hehe

Daniel Rabanéa – Estou entre os cem melhores do Claro Curtas! dice:

 mas o submisso acreditou q ele tinha aquele poder

Taiana dice:

 hunf, destruiu meu argumentinho tão bonito

 é uma loucura essa tal de interaçao social

Daniel Rabanéa – Estou entre os cem melhores do Claro Curtas! dice:

 eu acho q temos de implementar células de falsificação

Taiana dice:

 pq será q o cara foi submisso?

Daniel Rabanéa – Estou entre os cem melhores do Claro Curtas! dice:

 por medo acho

Taiana dice:

 como seriam as células!?

Daniel Rabanéa – Estou entre os cem melhores do Claro Curtas! dice:

 cada um falsifica algo q julgue possivel e importante

 bolsas, dinheiro, livros, aulas

Taiana dice:

 e faz circular na geral?

Daniel Rabanéa – Estou entre os cem melhores do Claro Curtas! dice:

 o quanto for possivel

 só de usar uma bolsa falsificada já acho q é algo

Taiana dice:

 pq vc não cria um site e espalha a idéia pela internet?

Daniel Rabanéa – Estou entre os cem melhores do Claro Curtas! dice:

 imagina umas pedras preciosas de plastico como briquedo?

Taiana dice:

 hahahahaha, ia ser bacana

Extra! Extra! Comentário de blog vira post!

  É isso aí! li o blog da grande amiga e pessoa Laura 2 M e comentei seu último post com rotinas de autoajuda, sim aquelas coisas que algumas pessoas colocam ao lado do espelho do banheiro, outras mentalizam antes de levantar da cama etc etc. Gostei tanto dos meus próprios tópicos que resolvi escreve-los aqui!

– Descer a Serra do Mar sobre as próprias patas
– Não se masturbar por ansiedade
– Coragem nos projetos
– Manter o coração atento
– Soltar o lobo

Auuuuuuuuuuuuu! RRRRRR….

(lambidinha)

nhac-nhac…

Zzzzzz…

mandril

cadê aquele texto?

(abre gaveta, A2 com desenho de um búfalo que acabou de derrubar a locomotiva no interior dos E.U.A.)

a estante, do lado do inseticida tem meia dúzia de livros: Linhas e Bolinhas, Cinema Now, Animation Now, Impressionismo, Crônica do Pássaro de Corda, Poemas de Álvaro de Campos e o conto “Tlon, Uqbar, Orbis Tertius” extraído na net e impresso em formato de livrinho com 12 páginas.

volta para as gavetas (traveling ou plongeé?)

Pilha de papéis para rascunho, manual de perspectiva xerocado, isso deve estar por aqui. ACHEI!

“O mal estar da sociedade”… aqui ele falava algo sobre busca/solidão/amor/angústia/culpa

primeira solução para isso: INTOXICAÇÃO!

putz… não tem  outra?

Segunda AMOR. Contra Indicações: As mesmas do Intoxicação.

Não vou beber antes do almoço hoje, vou nadar de tarde.

.

o guerreiro bondoso – texto

.

não se tratava do encontro com um guru, nem uma escalada para o Graal

só andava, e o ato de andar conduzia seu pensamento pouco linear.

a representação do corpo tinha o aspecto contínuo mas ele sabia que seu ser estava espalhado

plim: talvez se juntasse tudo em uma sacola – pudesse fiar uma história – tão contínua quanto seu corpo no espelho.

já estava distante demais do seu último reflexo.

– SOMENTE VOCÊ PODE DECIDIR O QUE PRECISA CARREGAR

quem teria dito aquilo? olhou para os lados e verificou  sua completa solidão. foi seguido por algo imperceptível? ou tal pensamento teria escapado do controle da consciência?

– ASSEGURO-TE, ESTÁ COMPLETAMENTE SÓ.

parou. olhou para suas mãos do mesmo modo que um macaco enjaulado o faria.

lembrou do zoológico em Santiago do Chile. suas mãos eram outras.

onde estavam todos os outros?

– ESTÃO EM JAULAS, MUITAS DELAS TÊM PELO MENOS UM COMPUTADOR COM ACESSO À INTERNET E UMA GELADEIRA. OS QUE SAÍRAM DE SUAS CELAS VAGAM SINGULARES COMO VOCÊ.

ajoelhou no chão e começou a tirar medidas com uma suposta trena. tal qual a cena inicial do Barbeiro de Sevilha (ou a precaução inútil).

mas diferente da ópera a cama apareceu em um passe de mágica

deitou para acordar.

.

guerreiro bondoso

equilíbrio entre o instintivo e o planejado

um caminho solitário

o guerreiro bondoso

.