o guerreiro bondoso – texto

.

não se tratava do encontro com um guru, nem uma escalada para o Graal

só andava, e o ato de andar conduzia seu pensamento pouco linear.

a representação do corpo tinha o aspecto contínuo mas ele sabia que seu ser estava espalhado

plim: talvez se juntasse tudo em uma sacola – pudesse fiar uma história – tão contínua quanto seu corpo no espelho.

já estava distante demais do seu último reflexo.

– SOMENTE VOCÊ PODE DECIDIR O QUE PRECISA CARREGAR

quem teria dito aquilo? olhou para os lados e verificou  sua completa solidão. foi seguido por algo imperceptível? ou tal pensamento teria escapado do controle da consciência?

– ASSEGURO-TE, ESTÁ COMPLETAMENTE SÓ.

parou. olhou para suas mãos do mesmo modo que um macaco enjaulado o faria.

lembrou do zoológico em Santiago do Chile. suas mãos eram outras.

onde estavam todos os outros?

– ESTÃO EM JAULAS, MUITAS DELAS TÊM PELO MENOS UM COMPUTADOR COM ACESSO À INTERNET E UMA GELADEIRA. OS QUE SAÍRAM DE SUAS CELAS VAGAM SINGULARES COMO VOCÊ.

ajoelhou no chão e começou a tirar medidas com uma suposta trena. tal qual a cena inicial do Barbeiro de Sevilha (ou a precaução inútil).

mas diferente da ópera a cama apareceu em um passe de mágica

deitou para acordar.

.

2 Respostas to “o guerreiro bondoso – texto”


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: