segundo plano

.

o que tem por dentro?

 

 

o que tem por fora?

.

Anúncios

outra cidade

::

::

::

entre uma cidade e outra, lâmpadas acesas ao longe

passam riscando, o tempo invertido

da frente, pra trás

uma outra cidade

::

:

.

último dia

,.,

a vida é um sopro

ainda assim, esse esse arzinho é tudo que temos.

,

o cachorro do meu amigo chegou aos 19 anos! isso mesmo! Um cocker de 19 anos! Guiness nele! sofreu um AVC e estava só respirando, alguns orgãos já estavam parados, mas a respiração continuava, e fui desenhá-lo um dia antes de morrer.

a vida chegando ao fim, ali na minha frente

cada vida é uma eternidade, que se encerra em si própria, não tem antes, nem depois

uma eternidade finita

como a nossa.

vírgula (sem antes)

ponto (tudo)

vírgula (sem depois)

,.,

Rabiscos na vertical

..

qual o segredo da vida?

manter os sonhos maior que os traumas.

;

primeiros traços…

,,

2009 foi uma lástima

em 2010 resolvi fazer tudo que não aconteceu em 2009, e somar com tudo que deve acontecer em 2010. 2 anos em 1.

Uma dessas coisas é uma animação pra valer… bem acabada, e com provável trilha do Baoba Stereo Club.

Cá estão os primeiros passos…

,,,

e se acordássemos sem qualquer posse?

,,

acordou no chão da floresta. reconheceu algumas das espécies vegetais, sabia o nome científico de duas das bromélias dali (inserir descrição). Apesar de saber isso não sabia algo muito mais trivial: como chegara naquele lugar.

TURBULÊNCIAS

– Preciso sair daqui!

Olhou ao redor para encontrar o trajeto que lhe oferecesse maior luminosidade. O Campo Aberto é Sempre mais Acolhedor.

Cinqüenta passos afrente pode avistar o telhado de uma casa. Certamente era um telhado, mas não lembrava de ter visto um assim jamais em sua vida.

– O que eu fiz ontem?

Sua lembrança mais recente era um aceno distante de sua mãe.

– Quando teria sido isso?

Não conseguiu colocar suas distantes lembranças em ordem cronológica.

Olhou para seu corpo na tentativa de identificar sua idade. Olhou para o acumulo de gordura de sua barriga, para suas mãos e puxou um tufo de sua franja.

– Devo ter uns trinta.

Observou as roupas que vestia. Lhe pareciam roupas ordinárias. Uma camiseta branca e uma calça quase negra. Não eram peças novas mas também não pareciam tão usadas assim.

– Andou em direção ao amontoado de casas e ao longe pode ver a primeira pessoa. Pelo porte físico julgou ser um homem de seus quarenta anos. Trajava roupas não muito diferentes da sua e ao cruzarem os olhares não notou qualquer estranhamento.

Pensou em falar com o homem mas seu constrangimento foi maior que sua vontade. Ao observar com mais atenção a arquitetura dos edifícios teve mais uma surpresa.

– Que raio de números são esses?

Deviam ser números, pois quase todas as casas possuiam pequenas placas com combinações diferentes de 3, 4 ou 5 símbolos. Ou quem sabe era o nome da família que morava em cada uma dessas residências.

,,,,,,,,,,

.

até furar

&

confissão: Algumas vezes, quando eu estou cabisbaixo e macambuso, vejo a obra “artística” alheia pra ter certeza que não sou tosco.

geralmente olho fotos.

.

poucas vezes revejo minhas próprias fotos.

só quando estou bem instrospectivo

hoje revi as da minha viagem pra américa do norte (influenciado pelo jogo de eliminação dos EUA?)

e pode parecer forçação de barra mas encontro meu ponto de vista muito claro.

Nem tratadas essas imagens estão… é um olhar cru.

E nas fotos tiradas de mim pelos paparazzi quase escuto meu pensamento:

“…não é pra você tirar fotos de mim, era só pra testar a câmera…”

“eu: é pra zuar mesmo nessas baladinhas… laura: não acredito que a gente tá fazendo isso no meio da pista”

expressões

os budistas se curvam frente a divindade que existe dentro de toda pessoa

eu cumprimento o espetáculo interno de cada um de nós

.